MARINHO, Tenente-coronel Gilberto

Gilberto Marinho nasceu no dia 15 de setembro de 1910, em Pelotas (RS), filho do advogado Gonçalo Marinho, que pertenceu ao Tribunal de Contas gaúcho, e de Nena Marinho. Foi casado com Enilda Leite Marinho, com quem teve uma filha. Ingressou no Colégio Militar de Porto Alegre em 1922 e, três anos depois, passou à Escola Militar de Realengo, no Rio de Janeiro, onde terminou os estudos em 1929. Formado, saiu para servir como oficial no 3° Batalhão de Engenharia de Cachoeira, no Rio Grande do Sul. Integrou a Aliança Liberal entre 1929 e 1930, participando do movimento revolucionário que alçou Getúlio Vargas à chefia do Governo Provisório em 3 de novembro de 1930. Nesse período, foi promovido a primeiro-tenente e nomeado ajudante de ordens do interventor federal João Alberto, em São Paulo. Professor, permaneceu no Colégio Militar de Porto Alegre até 1942, quando foi convidado por João Alberto parar assumir a chefia de seu Gabinete. Em 1945, o mesmo João Alberto é nomeado por Getúlio Vargas para o cargo de Chefe do Departamento Federal de Segurança Pública, e Gilberto Marinho, novamente, é designado seu chefe de gabinete. Com a redemocratização do país, Gilberto Marinho se candidatou a deputado federal […]

RIBEIRO, Edgard Leite

  Filho de Carlos Leite Ribeiro e de Maria da Silva Leite Ribeiro, Edgard Leite Ribeiro nasceu no dia 22 de março de 1889 e foi casado com Esther Wellisch. Iniciou seus trabalhos na prefeitura do Rio de Janeiro como escriturário da diretoria geral de Fazenda Municipal em 1912, quando era um importante atleta de esportes aquáticos, já tendo organizado e disputado diversas competições. Tornou-se secretário da Federação de Remo em 1918, posto ao qual se dedicou durante toda a década de 1920. Exonerado da fazenda municipal em 1924, retorna ao quadro da prefeitura em 1931 como primeiro suplente de delegado na pasta da Justiça. Após atuar como delegado titular por alguns anos, assumiu a diretoria da Receita e a Secretária Geral do Montepio dos Empregados Municipais em 1938. Comandou a Caixa Reguladora da Prefeitura entre 1940 e 1945, deixando o cargo para ser empossado Secretário Geral do Interior e Segurança. Permaneceu na Secretaria apenas até janeiro de 1946, quando se aposentou. Rafael Martins de Araujo  

CARDOSO, Ivan Espírito Santo

Nascido no dia 2 de junho (sem informação de ano), era filho de Dulcídio Espírito Santo Cardoso (general e último prefeito do Distrito Federal a ser nomeado pelo Presidente Getúlio Vargas) e Hortência Barreto Cardoso. Casou-se no dia 26 de setembro de 1950 com uma ex-debutante de “Sombra”, Carmen Maria Secco Espírito Santo Cardoso, tendo dois filhos, Ivan Espírito Santo Cardoso Filho (famoso cineasta brasileiro) e Fernando Augusto Espírito Santo Cardoso. Quando jovem, estudou no Colégio Sacre Coeur e foi jogador de futebol do Botafogo. Segundo Ivan do Espírito Santo Cardoso Filho, seu pai fez parte do “Clube dos Cafajestes”, um grupo de jovens botafoguenses da elite, que agitava o cenário carioca das décadas de 1940 e 1950. Cardoso pai trabalhou como aspirante civil na Aeronáutica, onde recebeu a medalha de campanha “Atlântico Sul”, em 19/07/1950 e chegou a ir para os Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Iniciou sua carreira política como assistente do Secretário do Interior e Segurança da Prefeitura do Distrito Federal, em 12/05/1951 e, entre 31/05/1951 e 06/06/1952, substituiu o secretário da mesma pasta. No dia 14/08/1952, foi nomeado para o cargo de delegado fiscal em caráter efetivo, iniciando seus trabalhos na 11º C.F., […]

BELHAM, Henrique Fausto Geraldo

Nascido em 1909, Henrique Fausto Geraldo Belham era filho de Antonio Belham e Ofélia Vieira da Cunha Belham. No início da década de 1920, foi aluno no Ginásio Vera Cruz e se tornou reservista do exército já em 1928, quando pertencia à Associação dos Empregados no Comércio. Em julho de 1931, casou-se com Lobélia Nogueira, com quem teve seu primeiro filho, em meados de 1934. Na administração pública do Rio de Janeiro, ocupou, durante a década de 1930, o cargo de terceiro oficial da Secretaria Geral do Interior e Segurança, período no qual a Diretoria de Estatística e Arquivo se tornou uma subdiretoria desta Secretaria Geral. No final da década de 1940, trabalhava no Arquivo Geral até que, em 1949, foi designado para o cargo de Substituto do Chefe da Seção de Arquivo Geral do Distrito Federal. Em junho de 1952, passou ao departamento de educação técnico profissional, vinculado à Secretaria Geral de Educação e Cultura e, no mesmo ano, foi designado à escola Visconde de Cairu. Faleceu aos 74 anos, deixando viúva sua segunda esposa, senhora Ignez Augusta Vieira Belham, por conta de problemas renais.   Rafael Martins de Araujo